"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

sexta-feira, maio 21, 2010

Tráfico está presente em 44% dos crimes juvenis em BH

A maior parte dos crimes envolvendo adolescentes na capital mineira tem relação com o tráfico de drogas (44%), como disputa por ponto, dívida ou execução de rivais. Os autores de homicídios respondem por 0,5% das ocorrências. Os dados foram divulgados quarta-feira pela juíza da Vara Infracional da Infância e da Juventude, Valéria da Silva Rodrigues, que acompanha o caso do assassinato de R.R.C.J., de 7 anos, segunda-feira, em Belo Horizonte. Os suspeitos de matá-lo são três adolescentes e, neste caso, a magistrada afirma que foi uma exceção - R. foi morto por vingança à sua mãe.Os suspeitos de espancar e matar o garoto estão acautelados no Centro de Internação Provisória, no Bairro Horto, na Região Leste de BH. O corpo foi encontrado no fim da tarde de terça-feira, boiando no Córrego do Onça, no Bairro Ribeiro de Abreu, na Região Nordeste. Segundo a juíza, os três aguardam interrogatório, que pode ocorrer em até 10 dias.
O caso está sendo investigado pela Divisão de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente (Dopcad). As primeiras suspeitas são de que o garoto foi morto por vingança. O mandante seria o dono de um bar no Bairro Suzana, na Região da Pampulha - onde mora a família de R. -, porque a mãe do menino lhe devia R$ 124.A criança estava desaparecida desde a noite de segunda-feira. Testemunhas informaram à polícia que viram uma adolescente de 13 anos arrastando R. pelo braço e o dopando com comprimidos. Ela teria entregue o garoto a dois menores, de 15 e 17 anos, que o teriam espancado até a morte e desovado o corpo. O garoto foi encontrado com lesões na cabeça e afundamento de crânio.Cinco juízes julgam, em BH, as infrações dos adolescentes. Quando o ato é considerado grave, eles ficam acautelados nos centros provisórios e, em até 45 dias, ocorre o julgamento. Se condenados a medidas cautelares, podem ficar de seis meses a um ano em centros de internação definitiva. "A demanda das necessidades dos adolescentes é maior do que o estado pode dar conta. É preciso aumentar ou criar políticas públicas, principalmente nas áreas de educação, esporte e formação profissional", disse a magistrada.
Junia Oliveira - Estado de Minas
Publicação: 06/05/2010 06:12
Fonte:www.uai.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.