"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

terça-feira, agosto 03, 2010

Cada adolescente infrator custa R$ 4,5 mil por mês ao Estado

O custo da internação de um adolescente infrator está em R$ 4,5 mil por mês no Estado – o equivalente a quase 11 vezes o salário mínimo nacional. Esse investimento não se traduz em eficácia na ressocialização. Dos cerca de 400 garotos e garotas que deixam a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fase) por ano, 80% retornam ao próprio órgão ou às prisões nos anos seguintes. Cada infrator é submetido, em média, a um ano e meio de medidas socioeducativas.
O valor desembolsado pelo Estado por meio da Fase é nove vezes superior ao gasto nas cadeias pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe). Nos presídios, o valor é de R$ 500 para manter cada detento. A discrepância é atribuída a problemas estruturais e ao atendimento especializado exigido em cada uma das 16 unidades que compõem a estrutura da Fase em 11 cidades.

— A Fase é a UTI do sistema socioeducativo. O custo é alto porque a UTI é cara. É preciso ter um monitor para acompanhar todos os movimentos dos adolescentes dentro da unidade, temos de abrigar 24 horas, fornecer alimentação integral, escola integral, atendimento psicológico, psiquiátrico, médico — diz o secretário estadual da Justiça e do Desenvolvimento Social, Fernando Schüler.

Nas penitenciárias, detentos preparam a comida consumida. Além de contar para a remissão da pena (cada três dias de trabalho equivalem a um dia a menos preso), a atividade gera economia para as finanças do Estado. Na Fase, toda a alimentação é terceirizada, o que contribui para um gasto final maior.

Nas unidades socioeducativas, o custo varia de acordo com a ocupação registrada. Em Santa Maria, por exemplo, aproxima-se de R$ 7 mil mensais devido à ociosidade. Das 25 vagas disponíveis, sobram 19, o que eleva o gasto por interno. Isso ocorre porque o quadro funcional permanece igual, ou seja, não acompanha a variação do número de internos.

Em unidades superlotadas, como o Centro de Internação Provisória Carlos Santos, no complexo da Avenida Padre Cacique, em Porto Alegre, o custo médio baixa para R$ 2,8 mil. No local, são 165 adolescentes para uma capacidade de 60.


“Gatos” na rede de luz aumentam conta


Dos seis prédios que compõem o complexo da Fase em Porto Alegre, um deles foi construído em 1898. Os dormitórios da unidade são amplos, abrigam até 20 jovens e não têm banheiros. Qualquer deslocamento precisa ser acompanhado por um monitor, o que aumenta o número de servidores necessários para manter o funcionamento.

A extensão da área, equivalente a 70 campos de futebol, também se transforma em problema para as finanças. São comuns furtos de água e energia elétrica por moradores de casebres localizados nas extremidades do terreno, no Morro Santa Teresa e na Vila Cruzeiro.

Apesar das freqüentes ações na tentativa de coibir os “gatos”, a conta acaba sendo paga pelo governo do Estado, passando a compor os R$ 4,5 mil gastos com cada interno.

A alternativa para reduzir os custos, segundo o presidente da fundação, Irany Bernardes de Souza, passa pela reestruturação nos moldes das diretrizes do recente Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase):

— Seu eu colocar um muro de sete metros de altura, se os dormitórios passarem a ser habitados por até três internos e que tenham banheiro, não precisaria botar ninguém à noite para fazer os deslocamentos. Quanto mais equipamentos de vigilância eletrônica tiver, mais se reduz o pessoal. Se, em vez de um portão com cadeado eu colocar um portão eletrônico, a estrutura vai se reduzindo.

Atualmente, o quadro da Fase é composto por 1.384 funcionários, sendo 1.125 monitores, quase um por interno.

Fonte:Zero Hora em 2008
______________________________________
Nota dos Administradores: Estes calculos são de 2008, quanto que são gastos atualmente com cada adolescente infrator e um menor estudante? será que um menor dentro de uma sala de aula não é o melhor investimento para o País que gastar tanto dinheiro depois que estes entraram no mundo do crime?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.