"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

sábado, junho 09, 2012

Adolescente morre com suspeita de overdose de cocaína

O estudante Natanael Perpétuo Oliveira Lisboa, 16 anos, morreu com suspeita de overdose de cocaína no final da tarde de anteontem, no Hospital de Base, em Rio Preto. O adolescente morava em Nova Granada e participava com os amigos do carnaval realizado na praça Matriz da cidade quando passou mal. A festa era organizada pela Prefeitura. O corpo do jovem foi enterrado ontem. O caso será investigado pela Polícia Civil de Nova Granada.

O Hospital de Base (HB) registrou um boletim de ocorrência no Plantão Policial de Rio Preto para informar as autoridades policiais que Lisboa ingressou na instituição médica à 1h06 do dia 20, “com arritmia provavelmente causada pelo uso de cocaína”. Segundo a assessoria do hospital, o adolescente recebeu atendimento especializado, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu às 17h. No atestado de óbito consta causa da morte a esclarecer. Legistas do Instituto Médico Legal (IML) retiraram vísceras do corpo. A análise vai esclarecer o que realmente matou o jovem. O laudo deve ficar pronto no prazo de 30 dias.

É a segunda tragédia que se abateu sobre a família Lisboa no período de Carnaval. Hoje completa três anos que a mãe do adolescente, Maria Estela de Oliveira, morreu após se sentir mal. Ela era fumante compulsiva. “A gente cria um filho com muitos objetivos e carinho. É duro enterrá-lo. O coração fica apertado demais. Pedi a Deus para dar força para a gente tocar a vida”, afirma o pedreiro Ronaldo Antônio Lisboa. Ele afirmou para a reportagem que o filho não usava drogas.

Na noite de domingo, o jovem estava na praça principal de Nova Granada para participar da tradicional festa popular. “Há suspeita de ter sido overdose. A gente não quer isso nem para um animal. Os colegas falam que ele usou (a droga). O carnaval traz diversão para as pessoas. Faltou atitude para o meu filho”, afirma Ronaldo.

O bombeiro civil Leandro Ribeiro, que participava da festa, afirma que o estudante estava caminhando quando desmaiou e caiu no chão. Prontamente, os colegas o colocaram em um banco da praça e pediram ajuda. “Chamamos uma ambulância e o levamos para o Pronto Socorro de Nova Granada. Depois, foi transferido para Rio Preto. Mas, na própria praça, ele já estava inconsciente. Não respirava”, afirma Ribeiro, que é amigo da família e participou do velório.

Sonho

Familiares contaram que Lisboa trabalhava como garçom em Nova Granada. Tinha fama na família de ser um rapaz tranquilo. Aproveitava o tempo livre para jogar futebol, a sua paixão. Era caçula. Ele estava atrasado na escola. Cursava o oitavo ano do ensino fundamental. Apesar disso, nutria o sonho, conforme relata o pai, de se tornar um médico veterinário. O clima no velório de Nova Granada era de muita tristeza. Parentes e amigos foram se despedir do jovem e ficaram sentados pelos cantos do cemitério, quase sem trocar palavra, à espera do sepultamento.

Quando a reportagem chegou, por volta das 14h, Ronaldo estava sozinho, desolado, em uma sala ao lado onde estava o corpo do filho. O enterro foi realizado às 18h. A Polícia Civil de Nova Granada não havia sido informada ontem sobre a morte do jovem. O caso foi registrado no Plantão Policial de Rio Preto, que vai enviar o boletim de ocorrência para a cidade vizinha apurar o fato. O prefeito de Nova Granada, o padre Aparecido Donizete Marteli, foi procurado ontem por telefone pela reportagem para informar se o carnaval realizado pelo município tinha infraestrutura para oferecer atendimento médico para a população, mas não quis falar sobre o fato. “Tem que procurar informação no PS (Pronto Socorro) da cidade”, e encerrou a ligação.

Recado

Apesar de estar transtornado, o pedreiro fez questão de deixar um recado para a população. “Espero que a morte do meu filho sirva de alerta para o jovem, e não aconteça com outra família. Uma pena que ele foi no embalo dos outros. É uma dor muito grande. O que eu estou passando não desejo para ninguém.”
Reportagem: Raul Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.