"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

quinta-feira, novembro 03, 2011

Diretora agredida em Contagem cobra medidas de segurança

Agredida a pontapés e ameaçada de morte por um ex-aluno, a diretora da Escola Municipal Maria Silva Lucas, em Contagem, participou, nesta terça-feira (1/11/11), da reunião da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Maria Aparecida de Fátima, que há seis anos dirige a instituição, pediu ajuda aos deputados para obter medidas de proteção que garantam a sua integridade física, bem como a de alunos e professores da escola.

A diretora falou sobre o incômodo de estar presa em casa, sem poder cumprir o exercício de sua função, enquanto o menor de 15 anos está solto e continua rondando a área. Solicitou também apoio do Executivo na implementação de ações que garantam a segurança no local, como a construção de um muro de chapisco, a instalação de câmeras e o policiamento dos arredores da escola. Maria Aparecida pediu, ainda, acompanhamento especializado ao ex-aluno, que, segundo ela, é usuário de drogas e enfrenta problemas familiares.

Em agosto, testemunhas filmaram a agressão do adolescente contra a diretora e divulgaram um vídeo na Internet. A pena ao menor, que deveria ser de reclusão por um período de 45 dias, foi reduzida para 12. A Justiça também havia decidido pela internação provisória do estudante, mas ele acabou sendo liberado. Na última quinta-feira (26/10/11) o menor voltou à escola, acompanhado de comparsas e portando uma arma, e fez novas ameaças. “É importante que eu tenha segurança para trabalhar. Estou indo para a escola em horários alternados para não colocar em risco a minha vida, a da equipe e a dos alunos”, desabafou a diretora.

O advogado e professor da Escola Municipal Maria Silva Lucas, Getúlio Vernuto de Oliveira Souza, destacou que a sensação que ficou é a de que o ex-aluno recebeu a proteção, enquanto a diretora, que estava no estrito cumprimento do seu dever legal, precisou ficar em cárcere privado para garantir sua própria segurança. “Estamos nos sentindo desamparados. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) não prega responsabilidade ao menor”, criticou.

Autor do requerimento para a participação da diretora na reunião, o deputado Carlin Moura (PCdoB) destacou que a situação coloca em jogo não só a vida de pessoas, mas também a própria autoridade da escola. “O poder público não pode se omitir a isso. Este é um fato de extrema gravidade e que ganhou dimensão nacional”, frisou. Para a deputada Maria Tereza Lara (PT), a falta da imposição de limites por parte dos pais tem agravado esse quadro de violência. A parlamentr ressaltou, ainda, que a família deve ter responsabilidade na educação dos filhos. “O amor é importante, mas a autoridade é fundamental”, disse.

O deputado Sargento Rodrigues (PDT) defendeu a existência de punições mais severas no ECA diante da prática de crimes violentos contra pessoas. Para ele, o tratamento precisa ser diferente do que é conferido a delitos mais leves, como crimes contra o patrimônio público. “O maior bem jurídico é a vida, mas essa regra não vale caso o menor cometa o crime”, comparou. Para o deputado Durval Ângelo (PT), o problema não está no ECA. “Só medidas punitivas não resolvem a questão”, afirmou. A alternativa, segundo o parlamentar, é buscar uma forma de equacionar escola e sociedade, de maneira a se estabelecer regras e princípios para aquelas crianças que não têm noção dos limites necessários.

Além de garantir a segurança à diretora ameaçada, o deputado Adelmo Carneiro Leão (PT) propôs, como medida, um acompanhamento ao menor. Para ele, o foco da ação deve ser no adolescente, já que ele é o autor das ameaças. “O ex-aluno estaria protegido sob a lógica da recuperação, o que daria muito mais resultado”, disse.

Fonte: ALMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.