"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

segunda-feira, julho 30, 2012

Servidores do Cense entram em greve


Renata Cabrera

Paralisação afeta 17 unidades espalhadas pelo Estado; funcionários reivindicam reposição salarial de 75%

Londrina - Educadores sociais da segunda unidade do Centro de Socioeducação (Cense) de Londrina entraram em greve neste final de semana. O grupo aderiu ao movimento estadual que afeta mais de 90% das unidades. Apenas 30% da categoria trabalha para manter os atendimentos básicos dentro do centro, como a entrega de medicamentos, fornecimento de comida e garantia do banho de sol aos internos.

Os grevistas cobram implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), abertura de concurso público para 500 vagas, reposição salarial de 75%, aumento de 40% nas gratificações e melhores condições de serviço.

''O governo se predispõe a dialogar, mas nao apresenta proposta. Estamos indo para dois anos de gestão e não tem proposta concreta, isso é inadmissível'', criticou o presidente do Sindicato dos Servidores da Secretaria de Estado da Família (Sindsec), Mário César Monteiro.

O Sindsec participou de duas reuniões neste mês com representantes do governo, a última no dia 17. ''Os representantes afirmaram que (o governo) não poderia atender as reivindicações porque os gastos com pessoal já estão extrapolados. Eles reconhecem que tem uma dívida com a categoria e prometem pagar em suaves prestações, mas assim não dá'', afirmou o sindicalista.

O indicativo de greve foi protocolado terça-feira da semana passada na Secretaria Estadual da Família e Desenvolvimento Social. A paralisação afeta 17 unidades espalhadas pelo Estado, além dos oito centro de semi liberdade. O Cense I de Londrina, onde ficam adolescentes apreendidos provisoriamente, é a única unidade em que os servidores públicos não aderiram ao movimento no Paraná.

''Nós temos alguns problemas políticos nessa unidade pequena e que nos últimos anos tiveram ocorrências de arrochos e os servidores sentiram receio de entrar na greve'', revelou. Nenhum responsável pelo Cense I foi localizado para comentar o assunto.

A Secretaria da Família, por meio da assessoria de imprensa, informou que ''está tomando todas as providências cabíveis para garantir a integridade física dos adolescentes atendidos'' e ressaltou que tem mantido ''aberto o canal de diálogo com os seus servidores''.

Neste final de semana foram registradas várias situações nos centros de Socieducação. Ontem, a Polícia Militar foi obrigada a realizar revistas em parentes dos jovens durante o dia de visitas no Cense II de Londrina. O Ministério Público de Maringá (Noroeste) teve que intervir para que familiares pudessem ver seus parentes internados. Nas unidades de Fazenda Rio Grande (Região Metropolitana de Curitiba) e Ponta Grossa (Campos Gerais) houve protesto dos adolescentes. Em Cascavel (Oeste), um adolescente apresentou uma crise nervosa e foi atendido pelo Samu. A PM fez a guarda externa da unidade.
Foto: Na unidade 2 de Londrina, são mantidos apenas os atendimentos básicos, como fornecimento de comida e entrega de alimentos
Danilo Marconi
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.