"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

domingo, agosto 28, 2011

Aluno que não gostou de ser repreendido chuta a diretora de 56 anos em MG

Além de atacá-la, o adolescente avisou que buscaria uma arma, pois não a deixaria sair viva da escola

Belo Horizonte — Um clima de medo e de indignação tomou conta das salas da Escola Municipal Maria Silva Lucas, no Bairro Novo Progresso, em Contagem, depois que a diretora Joana*, 56 anos, foi agredida e ameaçada de morte por um aluno de 15 anos na tarde da última quinta-feira. Pouco depois, na noite do mesmo dia, cinco integrantes de um bando da região tentaram pular o muro dos fundos da unidade para usar drogas no campo de futebol, cometer atos de vandalismo e praticar furtos. Não foi a primeira vez que o grupo invadiu o prédio, mas essa última despertou pânico, já que funcionários temiam ser uma ação do estudante agressor.

Joana* conta que foi agredida após encontrar o aluno no pátio, carregando um colega nas costas. “Eu falei: ‘Pode parar, pode voltar para sua sala’. Fui com ele para a supervisão, abri a porta e comuniquei a supervisora que o aluno estava fora da sala da aula. Ela lembrou ao estudante que ele tinha acabado de voltar de uma suspensão e ele me empurrou”, disse a diretora, que decidiu chamar a mãe do adolescente e PMs da Patrulha Escolar. “Ele saiu para um lado e eu saí para o outro. Quando eu estava entrando na minha sala, senti o chute nas minhas pernas. Pegou de raspão, mas eu poderia ter sofrido um problema de coluna”, acrescentou. Antes do chute, segundo testemunhas, o aluno gritou: “Vou te matar, vagabunda. Vou em casa pegar uma arma e você não sai viva daqui”.

O aluno foi para casa e não voltou. A mãe, que é separada do marido e cuida de uma filha portadora de necessidades especiais, foi à escola tirar satisfações com a diretora, acusando-a de perseguir seu filho. “Ele briga com os colegas e, em junho, foi parar na Delegacia de Orientação e Proteção à Criança e ao Adolescente. Ficou suspenso por dois dias”, disse a diretora.

Na manhã de ontem, em mais uma atitude de intimidação, uma bomba do tipo usado em festas juninas foi jogada por cima do muro. O clima de violência na região é tamanha que as crianças não se assustaram, segundo a diretora, pois estão acostumadas com disparos de tiros nas imediações da escola e com traficantes soltando fogos de artifício para anunciar a chegada de drogas. Outras duas professoras da unidade já foram agredidas fisicamente por alunos. Desde o início do ano, já foram feitos 15 boletins de ocorrência relacionados à escola e envolvendo casos de vandalismo, furto e roubo.

* Nome fictício

Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.