"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

segunda-feira, maio 30, 2011

Atrativos para ser servidor público concursado

Um dos maiores atrativos dos concursados (excluindo-se os empregados públicos) é a estabilidade (que não é, necessariamente, característica de todas as carreiras públicas). Há servidores públicos que submetem-se não ao regime estatutário, mas ao regime celetista, eis que não há obrigatoriedade de que estejam submetido àquele. Entretanto o regime estatutário é exclusivamente direcionado aos servidores públicos da Administração Pública Direta e também aos servidores públicos das autarquias e das fundações públicas autárquicas. Os empregados públicos, de empresas públicas e de sociedades de economia mista, não são ambrangidos por esse regime. Há, como se pode deduzir, servidores públicos estáveis que submetem-se ao regime celetista, mas que não são empregados públicos.
O Regime Jurídico dos Servidores Públicos, denominado de estatutário, correspondente à lei 8112/90, concede uma série de privilégios, sendo um regime diferenciado em relação aos demais trabalhadores do país. Ele é aplicado, diretamente, aos servidores públicos federais, e, subsidiariamente, aos servidores públicos estaduais e municipais. Quando se diz que tal regime é aplicável subsidiariamente a Municípios e Estados (o que inclui o Distrito Federal), isto significa que suas normas aplicam-se a eles no que não colidirem com o já fixado, respectivamente, na legislação municipal e na estadual. Tais entes são competentes para fixarem seus próprios regimes jurídicos, aplicáveis a suas respectivas autarquias e fundações autárquicas.
Os direitos e deveres empregatícios definidos nos regimes estatutários diferenciam-se em alguns aspectos do regime celetista e diferenciam-se inclusive entre si - eis que cada ente da Administração Pública Direta poderá estabelecer o seu regime jurídico estatutário. Direitos como "licença-prêmio", "licença para tratar de interesses particulares" e "gratificação natalina" muitas vezes estão entre os direitos que integram o regime estatutário. Gratificação natalina é coincidente com o décimo terceiro dos trabalhadores submetidos à CLT. Licença-prêmio é um tempo concedido para o servidor, em que ele recebe sem necessidade de trabalhar; tal tempo é concedido com base em um pré-requisito: o servidor deve ter cumprido um período de tempo de serviço. No serviço público estadual do Rio de Janeiro, exige-se que o servidor tenha cumprido cinco anos ininterruptos de serviço público para ter direito a três meses da referida licença (há algumas considerações na lei sobre algumas licenças que, usufruídas em demasia, adiam o direito de obtenção de tal licença; faltas sem justificativa são um empecilho ao gozo de tal licença) . A licença para tratar de interesses particulares possibilita ao servidor afastar-se do serviço público, sem vencimentos, para tratar de interesses particulares.


Fonte:Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.