"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

quarta-feira, junho 29, 2011

Criação de cargos de agente penitenciário passa em comissão

A Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais é favorável ao Projeto de Lei (PL) 5.092/10, em 1º turno, que cria cargos e altera a estrutura da carreira de Agente de Segurança Penitenciário. O projeto também reajusta em 10% os valores de vantagem pessoal de funcionários da extinta Minas Caixa, corrige número de cargos e promove adequações no quadro de pessoal de instituições, entre outras alterações. O parecer do relator, do deputado Ivair Nogueira (PMDB), foi aprovado em reunião na tarde desta terça-feira (28/6/11), na forma do substitutivo nº 1, da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), com as emendas 1 a 3, do relator, e 4, do deputado Délio Malheiros (PV).

O projeto do governador do Estado cria 8.361 cargos de agente penitenciário e 116 de gestor ambiental. O substitutivo n° 1 faz adequações técnicas ao texto e incorpora emendas encaminhadas pelo Executivo. Entre as alterações, está o acréscimo de um nível à tabela de subsídio da carreira de Professor de Educação Básica da Polícia Militar, com requisito de escolaridade correspondente à licenciatura curta.

Outra alteração tem como objetivo viabilizar a cessão formal de servidores da Subsecretaria de Políticas Antidrogas da Secretaria de Estado de Esportes e da Juventude para a Secretaria de Estado de Defesa Social, em razão da transferência de competências relativas à temática antidrogas de um órgão para outro. De acordo com o substitutivo, a cessão do servidor será formalizada nos termos de regulamento, com ônus para a Secretaria de Estado de Defesa Social.

O substitutivo também altera dispositivos da Lei 15.301, de 2004, concedendo ao Professor de Educação Básica da Polícia Militar as disposições relativas à extensão de jornada do Professor de Educação Básica, de que trata a Lei 15.293, de 2004, que institui as carreiras dos profissionais de educação básica do Estado. O novo texto ainda corrige o quantitativo de membros do Conselho Estadual da Juventude, alterando de 13 para 14, com a inclusão de um representante da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte.

Outra alteração aprimora as regras previstas no artigo 2º-A da Lei 14.693, de 2003, que institui o Adicional de Desempenho (ADE). A nova redação proposta define que os valores máximos do ADE variarão entre 6% e 70% do vencimento básico do servidor e que os resultados da Avaliação de Desempenho Institucional poderão ser considerados no cálculo do adicional. Também estabelece como ocorrerá a apuração dos resultados obtidos na ADI, AED e na Avaliação de Desempenho Institucional, para fins de cálculo do ADE e determinação da vigência de seus efeitos financeiros.

Emendas - A emenda nº 1 assegura ao servidor colocado à disposição de outro órgão ou poder os direitos e vantagens referentes ao exercício de seu cargo ou emprego de origem, mediante avaliação do titular do órgão onde estava em exercício. A emenda nº 2 dispõe que o servidor cedido terá direito a aposentadoria no órgão de destino, com os direitos e deveres do cargo exercido, desde que o tempo em que esteve à disposição seja superior ao tempo de serviço prestado no órgão de origem.

Pela emenda nº 3, o servidor que não tenha feito jus ao desenvolvimento na carreira, em função de sua lotação por determinação superior ou por exercício de mandato eletivo, terá assegurado o reposicionamento na carreira correspondente ao período da referida lotação.

Já a emenda nº 4, do deputado Délio Malheiros, incide sobre o parágrafo 1, do artigo 1º, da Lei 14.683, de 2003, e dispõe que será considerado todo o tempo de efetivo exercício em cargo de provimento em comissão exercido pelo servidor a que se refere o artigo 4° da Lei 10.254, de 1990, que institui o regime jurídico único do servidor público civil do Estado.

A comissão também aprovou audiência pública solicitada pelo deputado Sargento Rodrigues (PDT), para debater o projeto.

Registro profissional para ingressar em cargo público também tem parecer favorável

Também recebeu parecer pela aprovação o PL 772/11, em 1º turno, do deputado Antônio Júlio (PMDB), que dispõe sobre a comprovação do registro profissional em entidade de fiscalização, para investidura em cargos, empregos ou funções na administração pública direta, indireta, autárquica ou fundacional dos Poderes Executivo e Legislativo de Minas Gerais. A proposta foi relatada pelo deputado Neider Moreira (PPS).

Também foi aprovado parecer favorável às emendas nº 1 e 2, que modificam o artigo 1º. A emenda nº 1 altera o parágrafo 1º e propõe que os atuais ocupantes dos cargos deverão comprovar sua habilitação profissional conforme prazo definido em regulamento. O projeto original dispunha prazo de 90 dias.

A emenda nº 2 suprime o parágrafo 3º, que estabelecia que os órgãos de pessoal dos Poderes Executivo e Legislativo de Minas Gerais deveriam enviar anualmente, em junho, a relação nominal dos ocupantes de cargos, empregos e funções, aos respectivos Conselhos Regionais de fiscalização profissional.

Deputados vão discutir Estatuto do Servidor Público e atendimento do Ipsemg

A comissão aprovou ainda a realização de duas audiências públicas solicitadas pelo deputado Rogério Correia (PT). Uma é para debater alterações no Estatuto do Servidor Público do Estado de Minas Gerais e outra para discutir a situação de servidores públicos, principalmente aposentados, no que se refere ao atendimento do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg).

Os deputados aprovaram também a realização de audiência com a Comissão de Segurança Pública para tratar da atuação dos profissionais de ronda noturna e motovigias em Belo Horizonte, a pedido do deputado Neider Moreira. O parlamentar também solicitou o encaminhamento de pedido de providências à Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) e à Defensoria Pública-Geral do Estado de Minas Gerais para a nomeação imediata dos classificados no IV Concurso Público para provimento de cargos da Defensoria Pública.

Presenças - Deputados Gustavo Corrêa (DEM), presidente; Délio Malheiros (PV), vice; Bonifácio Mourão (PSDB), Ivair Nogueira (PMDB), Neider Moreira (PPS), e Doutor Viana (DEM).


Fonte:ALMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.