"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

sábado, março 31, 2012

Estuprador é reconhecido após 15 anos

Vítima, abusada quando tinha 11 anos de idade, identificou o suspeito que caminhava pelo bairro Anchieta; ele confessou o crime.

GUSTAVO PRADO

O acusado de ter estuprado uma menina de 11 anos, em 1997, foi apresentado ontem pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher. Ele foi reconhecido pela vítima, anteontem, 15 anos após o crime. A mulher, hoje com 25 anos, encontrou o suspeito andando pela rua e o seguiu até sua casa, quando acionou a polícia. Pedro Meyer Ferreira, de 57 anos, confessou ter abusado sexualmente da vítima.


O crime teria sido cometido nas escadarias do prédio onde a vítima morava, no bairro Cidade Nova, na região Nordeste da capital. O suspeito teria abordado a menina na rua e a levado para dentro do prédio. Na época, o pai da garota pediu o fim das investigações da Polícia Civil pelo desgaste emocional causado à filha.


A família da garota, abalada, mudou-se para o bairro Anchieta, na região Centro-Sul, pouco tempo depois. Segundo depoimento da vítima à Polícia Civil, ela afirmou que jamais esqueceria o rosto do agressor, sendo capaz de reconhecê-lo em qualquer lugar.


Demorou, mas foi o que aconteceu. O destino ficou encarregado de colocar frente a frente vítima e criminoso 15 anos depois. Anteontem à tarde, passando de carro pela zona sul de Belo Horizonte, a mulher avistou seu agressor caminhando pela rua, ainda com a mesma barba e bigode usados na época, apenas com a aparência mais envelhecida - ontem, foi o aniversário de Meyer. Ela o seguiu até a casa dele, que, para sua surpresa, ficava no Cruzeiro, vizinho ao bairro onde atualmente mora, e chamou a polícia.

*******************************************************
Confessa ter feito outras vítimas



Pedro Meyer Ferreira foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, onde prestou esclarecimentos e confessou o crime. Na madrugada de ontem, o homem teve decretada a prisão temporária. Ele será encaminhado para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) São Cristóvão e julgado pelo crime de estupro de vulnerável.


Segundo a Polícia Civil, em seu depoimento, o suspeito disse que escolheu sua vítima aleatoriamente. Ele ainda revelou outros dois abusos. As demais vítimas, com idades entre 16 e 26 anos, teriam sido atacadas entre os anos de 1992 e 2005.


Segundo a delegada Margaret Rocha, a polícia acredita em pelo menos outros dez casos. Ela afirma que, em 1997, apareceram diversas denúncias de abusos sexuais contra mulheres, mas nenhum dos suspeitos apresentados foi reconhecido pelas vítimas. Agora, as mulheres que identificarem Ferreira como o suposto estuprador podem ligar para o Disque-Denúncia, no 181. (GP)

******************************************************
MINIENTREVISTA COM A DELEGADA

Margaret Rocha

"É um trauma para o resto da vida."



Como o acusado agia?
Ele confessou que escolhia as vítimas por acaso. Ficava andando pelas ruas e, quando gostava de alguma menina, fazia a abordagem.


A polícia suspeita de outros casos?
Acreditamos que ele possa ter cometido pelo menos outros dez abusos, por vários bairros de Belo Horizonte.


Mesmo após 15 anos, como a vítima ainda poderia identificá-lo?
Esse é um trauma que fica pelo resto da vida da mulher. Além disso, o suspeito confessou não ter trocado o visual nos últimos anos, o que pode ter ajudado no reconhecimento.


O que as vítimas podem fazer em casos de abuso?
A apresentação do preso é um alerta à sociedade para os crimes de violência sexual. As vítimas de abusos devem denunciar. (GP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.