"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

quarta-feira, março 21, 2012

Secretário quer banco único de dados sobre criminalidade

Governador cobrou resultados e disse que a hora é de arregaçar as mangas.

RAPHAEL RAMOS

O procurador de Justiça Rômulo Ferraz, 51, assumiu ontem o cargo de secretário de Estado de Defesa Social com a proposta de juntar, em um único banco de dados, as estatísticas de criminalidade das polícias Civil e Militar. A estratégia, ainda sem data definida para ser colocada em prática, segundo ele, será uma das formas de organizar ações conjuntas que consigam reduzir os índices de violência no Estado. O controle da criminalidade, que chegou a patamares considerados epidêmicos na gestão do antecessor Lafayette Andrada (PMDB), foi apontado como uma das prioridades do novo titular da pasta.

Ferraz, que se licenciou da procuradoria de Justiça - cargo que ocupou desde março de 2001 -, assumiu o comando da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) com o desafio de promover a integração das polícias, outro projeto do governo mineiro que não vingou na gestão Andrada.

"Essa (redução da criminalidade) será uma das prioridades já determinadas pelo governador, assim como o processo de integração das polícias", afirmou Ferraz. Em seu discurso, o novo secretário disse que se reuniu com representantes das corporações para dar celeridade ao processo de integração.

Apesar de ter sido bastante prestigiado por políticos, por outros secretários de Estado e por colegas de Judiciário na cerimônia de posse, Rômulo Ferraz não foi poupado por representantes das polícias Civil e Militar, que cobraram investimentos no aumento do efetivo.

"O déficit de policiais civis em Minas hoje é de 100%. Esperamos um investimento maior e um tratamento mais equilibrado nas duas polícias", disse o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil (Sindpol-MG), Denilson Martins.

"Minas não pode continuar com índices de violência como está. Acredito que o caminho é investir em efetivo das duas polícias", disse o presidente da Associação dos Praças, Policiais e Bombeiros (Aspra), subtenente Raimundo Nonato.

A cobrança também veio do governador Antonio Anastasia (PSDB) que, no discurso, pediu resultados. "Agora é arregaçar as manga, trabalhar e se desdobrar com muita vontade".
Fonte: http://www.otempo.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.