"Agentes de Segurança Socioeducativo ajudem ao SINDSISEMG a melhorar as condições do Sistema Socioeducativo, filiem-se, acessem e participem dessa conquista.

domingo, dezembro 04, 2011

Segurança pública aprova auditoria em programa federal de combate ao crack


A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou na quarta-feira (30) a Proposta de Fiscalização e Controle 9/11, da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), que pede auditoria das políticas públicas sobre o crack. Para o relator, deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP), a medida é pertinente, pois “há descompasso entre o dinheiro disponível para combater as drogas e aquele que é devidamente investido”.

Segundo Protógenes, os dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) da Presidência da República mostram que o governo deixou de aplicar R$ 33,3 milhões do crédito de que dispunha no ano passado para a área. “Além disso, somente R$ 121,5 milhões – 29,65% do total empenhado – foram efetivamente gastos em 2010”, acrescenta.

Ainda conforme o relator, pesquisa da Confederação Nacional de Municípios apontou que o problema principal das prefeituras no combate ao crack é justamente a falta de dinheiro. O levantamento teria mostrado que apenas 3% das cidades consultadas conseguiram recursos federais para esse fim. “O evidente agravamento do cenário de uso do crack não é sem fundamento”, afirma Protógenes.

Providências
Em seu relatório, o parlamentar determina que o Tribunal de Contas da União (TCU) realize auditoria do Plano de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, lançado pelo governo federal em 2010, especialmente nas atividades relacionadas à segurança pública.

Com base nas informações prestadas pelo TCU, a comissão deverá marcar reuniões com os ministérios para esclarecimentos sobre o impacto do programa e sua efetividade. Ao final dos trabalhos, será apresentado um relatório sobre a legalidade dos atos fiscalizados, com indicação de eventuais providências a serem adotadas.

Para assessorar os trabalhos, Protógenes solicitou a disponibilidade de um funcionário especialista dos seguintes órgãos: TCU, Controladoria Geral da União, Polícia Federal e Escritório das Nações Unidas para Drogas e Crime (UNODC Brasil).



Íntegra da proposta:
PFC-9/2011

Reportagem - Maria Neves
Edição – Daniella Cronemberger
Fonte: Agência Câmara de Notícias'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é importante para nosso aperfeiçoamento e avaliação das demandas necessárias dos Agentes de Segurança Socioeducativos, contamos com a educação, o bom senso a o união de todos na construção de um sistema melhor e verdadeiramente eficiente.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

LEI DO PORTE DE ARMA PARA AGENTE

Vamos participar desta campanha para que nossa categoria tenha o porte de arma estabelecido em lei, não perca tempo.

Clik na imagem para participar

Os Agentes precisam dê seu voto

Os Agentes precisam dê seu voto
Participe da Petição Pública, clik na imagem acima.